TERÇA FEIRA, 6 de novembro

A carne de caça é considerada uma iguaria no norte da Europa, porque fornece nutrientes e vitaminas melhores do que animais criados numa quinta.
A nutricionista Andrea Carucci descreve seus benefícios e destaca as características das principais peças de caça maior e menor.

A carne de caça rica em vitamina B12, previne a anemia, problemas no sistema nervoso, reduz o risco de aborto espontâneo. Fornecem ainda uma grande quantidade de proteínas de boa qualidade, fósforo e baixos níveis de gordura.

Se tem deficiência de vitamina B6, que ajuda a metabolizar o magnésio e absorver o zinco - fundamental para o equilíbrio hormonal - recomendamos carne de perdiz, faisão ou lebre.

Se precisar de ferro, a perdiz, o pombo torcaz ou o veado, mas tente não consumir os mesmos alimentos lácteos ou ricos em cálcio para assimilá-lo melhor.

A niacinina ou vitamina B3, importante para regular o sistema imunológico e ajudar a insulina a sintetizar hormônios, é fornecida pela carne de perdiz ou coelho.

Magnésio - veado ou perdiz, é importante para a divisão celular, formação de proteínas e produção de energia, enquanto o zinco ou selênio são importantes na manutenção de nossas defesas - perdiz, coelho, faisão, ou veado.

Mas nem tudo é bom; A carne selvagem é rica em ácido úrico; evitá-lo se você tem níveis muito altos porque, embora pareça estranho, hoje você também sofre da doença dos rins: gota.

Além disso, lembre-se que os especialistas recomendam comer este tipo de carne duas vezes por semana no máximo.

Se se trata de peças como perdizes, galinholas e faisões, aplique o que é chamado de Faisandage: depená-las e limpá-las três ou quatro dias depois de serem cobradas. Mantê-los pendurados, em lugares bem arejados, até o momento de cozinhá-los. A carne vai ficar mais tenra, mais sabor e suculência. No caso da caça maior (veados, corços, javalis ...) o ideal é congelar e marinar.

A coisa boa sobre o congelamento (uma vez cortados e limpos) é que eles quebram as fibras da carne e ganham brandura. Ao marinar, o sabor forte é suavizado.

Para marinar, use um bom vinho tinto, frutas (mirtilos, manga, laranja, maçã ...), tomilho, cebola e cenoura. Deixe em repouso por 24 horas, escorra e cozinhe de acordo com a receita escolhida. Pegue a marinada restante para fazer um molho.
As guarnições feitas com compotas de frutas tornam estes pratos mais fáceis de digerir.

De modo que a carne não esteja muito seca, deixando o hornéala vermelho no centro.

Espécies de caça
Coelho: Embora a carne do animal selvagem seja mais dura que a carne de cativeiro, ela é muito mais nutritiva.

Lebre: Quanto mais jovem for, mais deliciosa será sua carne.

Perdiz: Escolha fêmeas, porque são mais saborosas do que os machos e têm um baixo teor de gordura.

Faisão: Fácil de digerir. A sua carne é suculenta e nutritiva, com quantidades de gordura e proteínas semelhantes à do Perú.

Pombo Torcaz: Rica em nutrientes. Tem mais gordura que o frango.

Veado: Rico em magnésio, também tem vitamina B2, que ajuda na produção de energia e anticorpos e é essencial na manutenção do tecido epitelial e da córnea do olho. Sua carne tem 2% de gordura, o que representa uma percentagem muito baixa em comparação com a carne da barraca.

Corço: A sua carne é muito macia em espécies menores de 2 anos e tem pouca gordura.

Javali: É muito importante que, antes de consumi-lo tenha passado pelo controlo sanitário, confirmando que não carrega o parasita Trichinella. Tem menos gordura e mais proteína que a carne de porco, mesmo que pertençam à mesma família.

Fonte: Cazaworld.com (Ler notícia completa)